domingo, 22 de agosto de 2010

Shakespeare Apaixonado


Shakespeare Apaixonado


Eu terei um amor verdadeiro,
Um amor de poeta,
Um amor que preencha,
Um amor que completa

Que diga que me ama mais que tudo na vida
Que diga que vida sem você meu amor:
Não é vida !

Que sonhe acordado,
que chore calado,
que me olhe nos olhos,
que voe mais alto.

Um amor que me entenda,
Um amor que me explique,
Um que me salve,
Um que suplique.

Eu terei um amor de menino,
Um calor, um carinho,
Um abraço, um beijinho.

Contar meus segredos,
Desejar seus desejos,
Valsar em seus dedos,
Banhar-me em seus seios.

Onde meus olhos não se cansam de olhar,
Onde a paz teima em reinar,
Onde a morte não há de alcançar,
Onde o sorriso paira no ar.

Um amor que floreça e se renove a cada manhã,
Que vence o invisível,
que molda o impossível.

Que me molhe, me seque,
Que me queime, me esfrie.

Que entorpece, que ilumina,
Que faz mal, me sadia.

Que me enlouquece, me fortalece,
Me transforma, Me alucina.

Que me prove que tudo é fácil na vida,
Que destrua as incertezas, as doutrinas,
Que me leve consigo para onde quiser,
Que me faça homem, que me faça mulher.

Que repita o meu nome,
Que jure no altar,
Que me mate de amor,
Que não sabe esperar.

Que não me esqueça,
Que não me perdoe,
Que não me alimente,
Que não me abandone.

Eu terei um amor verdadeiro,
Um amor de poeta,
Um amor que preencha,
Um amor que completa

Nenhum comentário:

Postar um comentário